240
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Artigo de Revisão

Produções científicas da enfermagem brasileira no cuidado de pacientes queimados: revisão bibliométrica

Scientific production of Brazilian nursing in burned patients care: bibliometric review

Lucas Ozéias Machado1; Emily Smith Rufino2; Maria Elena Echevarría-Guanilo3; Francis Solange Vieira Tourinho4; Luciara Fabiane Sebold5

RESUMO

OBJETIVO: Identificar produções de enfermeiros brasileiros acerca do tema queimaduras.
MÉTODO: Estudo bibliométrico. Foi realizada busca na base de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Electronic Library Online (SCIELO), com descritores de saúde "queimaduras" e "enfermagem". Foram considerados os estudos feitos por enfermeiros, voltados para ações da Enfermagem e produzidos no Brasil. Foram excluídos: artigos que fugiam ao tema, duplicados, teses de mestrado/doutorado, artigos feitos por outros profissionais da saúde, artigos não produzidos no Brasil. Cento e trinta estudos foram identificados, sendo 42 selecionados para a amostra final.
RESULTADOS: As publicações encontradas foram no período de 1986 a 2015, com maior quantidade de produções nos anos de 2005, 2011 e 2014. Os estudos foram publicados em 13 periódicos, sendo a Revista Latino Americana de Enfermagem a de maior destaque (30,95%) e que enfermeiros doutores eram autores de maior número de publicações (55,35%). A produção e publicação de artigos apresentou maior concentração no estado de São Paulo (52,38%). A principal forma de abordagem foi a entrevista (52,38%). As principais categorias abordadas foram: assistência do enfermeiro, seguido de identificação de diagnósticos de paciente ou parte deles e vivências e manifestações psicoemocionais.
CONCLUSÃO: Destaca-se a importância de haver maior incentivo à pesquisa neste tema, com objetivo de melhorar a assistência e cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Queimaduras. Enfermagem. Cuidados de Enfermagem.

ABSTRACT

OBJECTIVE: To identify productions of Brazilian nurses on the subject burns.
METHOD: Bibliometric study. Search was performed on the database Latin American and Caribbean Health Sciences (LILACS) and Scientific Electronic Library Online (SciELO), with burns and nursing health descriptors. Studies done by nurses, focused on shares of Nursing and produced in Brazil were considered. Were excluded: articles fleeing the topic, duplicate, master / doctoral theses, and articles made by other health professionals, or not produced in Brazil. One hundred and thirty studies were identified, of which 42 selected for the final sample.
RESULTS: The publications were found from 1986 to 2015, with higher production in 2005, 2011 and 2014. The studies were published in 13 different journals, with a more significant Latino American Journal of Nursing (30.95%) of the articles. It was identified that doctors have more publications with 55.35%. Articles of production and publication showed the highest concentration in the state of São Paulo (52.38%). The main way to approach found in the studies was an interview (52.38%). The main categories were covered nursing care, followed by identification of patient diagnoses or part of them and psycho-emotional manifestations.
CONCLUSION: The study highlights the importance of having greater incentive for research in this area, in order to improve care and nursing care.

Keywords: Burns. Nursing. Nursing Care.

INTRODUÇÃO

As queimaduras são lesões teciduais decorrentes de alteração brusca de temperatura, contato com produtos lesivos, choques elétricos, radiação ou fricção, podendo atingir superficialmente até agravos mais profundos, gerando, então, a classificação de primeiro, segundo e terceiro grau1.

A classificação dada é avaliada por fatores como profundidade e extensão, e caracterizadas pelo tipo de lesão. A de primeiro grau é a mais superficial, apresentando na pele apenas vermelhidão local, podendo ocorrer edema e a dor é variável. As de segundo grau agridem uma camada mais profunda, a epiderme. Normalmente, há o aparecimento de bolhas ou desprendimento da pele, com quadro de dor mais acentuado. Já as de terceiro grau são agressões que destroem todas as camadas da pele, gerando pouca dor por lesionar as terminações nervosas. É a queimadura com maior risco de óbito e muitas vezes necessita tratamento cirúrgico2.

No Brasil, as queimaduras são classificadas como causas externas e atingem 1 milhão de pessoas por ano, sendo 200 mil atendidos em serviços de emergência e 40 mil hospitalizações3.

As queimaduras graves são acidentes que podem causar sequelas ou mesmo óbito se não tratadas de forma adequada. A enfermagem, como parte da equipe multidisciplinar que atende pessoas que sofreram queimaduras, é responsável por cuidados prestados nas 24 horas do dia. Entre os aspectos orientadores do cuidado, encontram-se os relacionados às necessidades físicas (por exemplo, troca de curativos e manifestações de dor) e emocionais (por exemplo, medos e ansiedades frente a procedimentos dolorosos e condições após recuperação)4.

A equipe de enfermagem precisa ser conhecedora de um amplo conhecimento que vai além de aspectos fisiopatológicos. Conhecimento que permite a identificação de seu importante papel como integrante da equipe multidisciplinar que atua efetivamente, desde os primeiros momentos do acidente até processo de recuperação, permitindo garantir a qualidade do cuidado de enfermagem4. Para tanto, é importante que o profissional de enfermagem se mantenha em constante processo de atualização de conhecimentos, que visem um planejamento de cuidados baseados, além da experiência, em evidências constatadas cientificamente, de forma que possam discernir e planejar ações simples e complexas com segurança5,6.

O enfermeiro precisa ter competência, destreza, conhecimento científico atualizado, habilidade técnica, olhar ampliado e humano para além das condições físicas do paciente, com o foco em recuperar e reabilitar com o mínimo de sequelas possíveis, apoiando física e emocionalmente o cliente e família7,8.

Pelo exposto, o objetivo deste estudo foi identificar a produção do conhecimento nas bases LILACS e Scielo sobre a temática cuidados de enfermagem com pessoas queimadas no Brasil.


MÉTODOS

Trata-se de um estudo descritivo, do tipo bibliométrico. A bibliometria é uma ferramenta metodológica que consiste no mapeamento e geração de indicadores de informação e conhecimento. Utilizada principalmente no meio científico e tecnológico9, já que permite avaliar, em um panorama amplo, as publicações científicas em relação ao um tema de interesse.

Para o desenvolvimento da revisão, foram percorridas seis etapas, sendo estas: 1) Definição da questão norteadora; 2) Definição das fontes de consulta; 3) Definição dos descritores de busca; 4) Definição da estratégia de busca; 5) Definição de critérios de inclusão e exclusão; e 6) Análise dos resumos dos estudos selecionados.

Na primeira etapa, foi definida como questão norteadora: O que tem sido produzido pela Enfermagem em relação aos cuidados de pacientes que sofreram queimaduras?

Posteriormente, na segunda etapa, foi realizada a identificação das publicações nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e na biblioteca virtual Scientific Electronic Library Online (Scielo), onde se encontram materiais científicos publicados em periódicos e revistas nacionais e internacionais, sendo fontes amplas de conteúdo.

A terceira etapa correspondeu à definição dos descritores de busca, para tanto foi consultado o Descritores em Ciências da Saúde (DECs), sendo selecionados os descritores: Queimaduras e Enfermagem; e definido como operador boleano AND.

Na quarta etapa, foi definida como estratégia de busca em ambas as bases: Queimaduras AND Enfermagem, sem a utilização de filtros de busca, sendo, nos resultados desta busca, aplicados os critérios de inclusão: artigos escritos por enfermeiros; voltados para ações que competem à Enfermagem; e produzidos no Brasil. Como critérios de exclusão: artigos que fugiam ao tema; em duplicidade; teses de mestrado e doutorado; artigos feitos por outros profissionais da saúde que não enfermeiros; artigos produzidos em outro país que não o Brasil.

Foram analisadas 230 publicações, das quais 42 se encaixaram nos critérios de inclusão estabelecidos (Figura 1).


Figura 1 - Processo de seleção dos artigos analisados.



A partir dos artigos selecionados, foram analisados os resumos, os quais foram categorizados em Acidentes/Epidemiologia; Enfermagem e sistematização do cuidado; Enfermagem e processo do cuidado; Aspectos emocionais/subjetivo; Instrumento de trabalho/avaliação; Tratamento; e outros.


RESULTADOS

Em decorrência de não ter sido preconizado um período de tempo para a identificação das publicações, nos 42 estudos identificados e selecionados após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, se identificou uma amplitude de tempo de publicações de 29 anos (1986 até 2015). Observou-se uma variação de artigos publicados por ano de zero (0) a cinco (5) publicações/ano. Os anos em que houve maior número de publicações foram 2005, 2011 e 2014, com quatro, cinco e quatro artigos publicados, respectivamente.

No Gráfico 1, é possível observar que a partir da década de 2000, no grupo de resumos analisados, houve um aumento do número de estudos publicados realizados por enfermeiros com a temática de queimaduras.


Gráfico 1 - Numero de publicações durante os anos, Florianópolis, 2015.



O maior número de artigos selecionados foi da base LILACS (n=34), sendo os restantes selecionados da biblioteca Scielo (n=8).

Os estudos analisados foram publicados em 13 revistas diferentes, tendo a Revista Latino-Americana de Enfermagem o maior número de artigos publicados (n=13), seguida pela Revista Brasileira de Enfermagem (n=8), e a Revista da Escola de Enfermagem da USP (n=6 publicações). As demais revistas identificadas contaram com 2 ou 1 artigos publicados (Tabela 1).




Durante a análise dos artigos, identificou-se a participação de outros profissionais de saúde, além do enfermeiro, na produção dos estudos, incluindo terapeuta ocupacional (n=1), médicos (n=3), psicólogo (n=1), fisioterapeuta (n=1), antropólogo (n=1) e estatístico (n=1). Dentro da classe de enfermeiros, identificaram-se diferentes graus acadêmicos (Tabela 2), sendo o título de Doutor o mais presente (n=62; 55%).




Entre os estados nos quais foram produzidos o maior número de artigos destacam-se São Paulo (n=22 publicações) e Rio Grande do Sul e Paraná (n=4 cada) (Tabela 3).




Foi identificado o tipo de abordagem da pesquisa (qualitativa e/ou quantitativa). Dentre os 42 resumos, identificou-se que 16 publicações foram de abordagem quantitativa, 25 qualitativa e apenas um com abordagem mista.

Outra característica avaliada foi a fonte de coleta de dados, sendo estas divididas em dados primários e secundários. Dentro dos dados primários, destaca-se como maior forma de coleta a entrevista semiestruturada (n=22 artigos), seguida de aplicação de questionário estruturado (n=7). Além destes, viu-se em menor número as "dinâmicas" como forma de coleta (n=2), e apenas 1 com intervenção clínica. Como dados secundários encontrou-se estudos baseados em livro de registros, (n=8), e revisão bibliográfica (n=2) (Tabela 4).




Os ambientes onde foi realizada a coleta dos dados foram na sua grande maioria os hospitais, especificamente em centro de tratamento de queimados, estes sendo ambiente de pesquisa de 34 dos 42 artigos selecionados. Outras localidades também foram vistas, porém encontradas uma única vez: ambulatório, instituição privada de ensino, instituição pública de ensino, emergência, ambiente domiciliar, laboratório de pesquisa e outros dois não estavam identificados no estudo avaliado.

O número de participantes dos estudos em questão foi amplo e variado, sendo o mínimo de dois e o máximo de 57 pacientes, já os dados encontrados por livro de registros variou de dois a 211.

Entre as temáticas encontradas destacaram-se: assistência de enfermagem (n=9 artigos), identificação de diagnósticos de enfermagem de pacientes ou parte deles, por exemplo, características definidoras e fatores relacionados; e vivências e manifestações de aspectos em princípio subjetivos (n=8 artigos cada) (Tabela 5).




DISCUSSÃO

Com o objetivo de conhecer o que tem sido produzido pela enfermagem em relação ao cuidado de pessoas que sofreram queimaduras no Brasil, foi possível observar que o maior número de estudos fora publicado nos anos 2011, 2014 e 2015. O aumento dessa produção pode estar relacionado ao avanço da enfermagem como campo de conhecimento, além do incentivo do governo à pesquisa, e também por haver maior procura por aperfeiçoamento do nível acadêmico, havendo maior egresso de estudantes em programas de pós-graduação10, o que também pode ter relação com a grande quantidade de doutores nas publicações, sendo marcante sua atuação na área da pesquisa em saúde.

Ao analisar as regiões geográficas, nota-se que a região Sudeste, especificamente o estado de São Paulo, obteve maior número de publicações. Acredita-se que este resultado decorra do fato de nesta região haver uma grande concentração de centros de pesquisa e de formação acadêmica. Principalmente o estado de São Paulo, que possui um número maior de instituições públicas e privadas de ensino se comparado a outras regiões, que são de onde provêm as produções. Observa-se também que a quantidade de Unidades de Tratamento ao Queimado (CTQ) é maior, favorecendo pesquisas e estudos, tanto com pessoas como em dados secundários, existindo 29 CTQ somente na região Sudeste1. Soma-se a isto, que o maior número de publicações foi observado na Revista Latino-Americana de Enfermagem, periódico de importante divulgação de produções científicas nesta região.

Quanto ao método de pesquisa, constatou-se que a abordagem mais utilizada dentre os estudos foi de pesquisa qualitativa. O método qualitativo visa à compreensão como princípio de conhecimento e a construção da realidade11. No âmbito da saúde, vê-se que o qualitativo se destaca pelo motivo de que os realizadores da pesquisa possuem material e disponibilidade para realizar estudos que busquem a opinião da amostra em si, tornando a pesquisa rica tanto em dados objetivos como subjetivos. Nesta abordagem, identificou-se a entrevista semiestruturada como o principal meio de coleta de dados, apresentando-a como importante estratégia de coleta de dados em estudos qualitativos.

As temáticas mais presentes nos estudos analisados foram relacionadas com a Assistência do Enfermeiro, Identificação de Diagnósticos de paciente ou parte deles e Experiências e sentimentos. Na assistência de enfermagem para o paciente queimado, o enfermeiro necessita de preparo e conhecimento acerca de todas as alterações fisiológicas presentes em uma pele lesada após sofrer um processo de queimadura, sendo assim possível uma reabilitação e recuperação eficaz1,8. Ainda, "Identificar os diagnósticos de enfermagem é importante, pois possibilita mais facilmente planejar e implementar as intervenções de enfermagem"8. Os resultados destes estudos trazem para os profissionais da enfermagem métodos e conhecimento científicos para auxiliar na assistência, facilitando as ações em situação de saúde ou doença.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Baseado nos resultados deste estudo, constata-se que há poucas publicações na área, considerando o número de enfermeiros atuantes na pesquisa. A maioria dos artigos foi sobre a assistência do enfermeiro, seguido de diagnósticos de enfermagem, mostrando que o foco dos estudos é a tentativa de melhorar o cuidado prestado a pacientes vítimas de queimaduras. Por fim, destaca-se a importância do incentivo à pesquisa nessa área de conhecimento, devido ao grande número de casos, sendo necessária uma abordagem efetiva referente à prevenção, primeiros cuidados, tratamento, curativos, reabilitação, aspectos psicológicos e educação em saúde.


REFERÊNCIAS

1. Sociedade Brasileira de Queimaduras. Serviços [Acesso em 10 Nov 2015]. Disponível em: http://sbqueimaduras.org.br/categoria/servicos/

2. Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. Queimaduras. 2010 [Acesso 2 Dez 2015]. Disponível em: http://www.sbcd.org.br/pagina/1720

3. Brasil e a mortalidade por causas externas no ano 2000 [Acesso 29 Dez 2011]. Disponível em: http://www.cip.saude.sp.gov.br/Brasil2000.htm

4. Conceição MGI, Oliveira ARA, Rodrigues FA. Trauma pediátrico: Assistência de enfermagem a crianças vítimas de queimaduras. XI Encontro de iniciação à docência. 2008 [Acesso 5 Dez 2009]. Disponível em: http://www.prac.ufpb.br/anais/xenex_xienid/xi_enid/monitoriapet/ANAIS/Area6/6CCSDEMCAMT10.pdf

5. Oliveira TS, Moreira KFA, Gonçalves TA. Assistência de enfermagem com pacientes queimados. Rev Bras Queimaduras. 2012;11(1):31-7.

6. Matos JC, Andrade FCB, Madeira MZA. Assistência de enfermagem a pacientes vítimas de queimaduras: uma revisão da literatura. Rev Interdiscip. 2011;4(2):74-8.

7. Gathas AZ, Djaleta DG, Noviello DS, Thomaz MCA, Arçari DP. Atendimento do Enfermeiro ao Paciente Queimado. Saúde em Foco. 2011;5(8):1-20. [Internet]. [Acesso 2 Dez 2015]. Disponível em: http://www.unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2011/queimadura.pdf

8. Silva RMA, Castilhos APL. A identificação de diagnósticos de enfermagem em paciente considerado grande queimado: um facilitador para implementação das ações de enfermagem. Rev Bras Queimaduras. 2010;9(2):60-5.

9. Guedes V, Borschiver S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: Anais: do CINFORM - Encontro Nacional de Ciência da Informação, 6; 2005 Salvador, BA, Brasil.

10. Erdmann AL, Fernandes JD. Publicações científicas qualificadas na enfermagem brasileira. Rev Bras Enferm. 2009;62(4):499-501.

11. Flick U, von Kardorff E, Steinke I. Was ist qualitative Forschung? Einleitung und Überblick. In: Flick U, von Kardorff E, Steinke I, Orgs. Qualitative Forschung: Ein Handbuch. Reinbek: Rowohlt; 2000. p.13-29. [Internet]. [Acesso 1 Dez 2015]. Disponível em: http://hitzler-soziologie.de/pdf/Publikationen_Anne/3-26-1.pdf










1. Acadêmico de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC, Brasil
2. Acadêmica de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC, Brasil
3. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil
4. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil
5. Professora Adjunto do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil

Correspondência:
Maria Elena Echevarría-Guanilo
Universidade Federal de Santa Catarina
BLOCO I (CEPETEC) - Centro de Ciências da Saúde - 4º Andar - Sala 408 - Campus Universitário - Trindade
Florianópolis, SC, Brasil - CEP: 88040-900
E-mail: elena_meeg@hotmail.com

Artigo recebido: 5/10/2015
Artigo aceito: 18/12/2015

Local de realização do trabalho: Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

© 2019 Todos os Direitos Reservados